Financiamento imobiliário do primeiro imóvel

Está planejando realizar um financiamento imobiliário? Confira as dicas e saiba como realizá-lo!

Pretende comprar o primeiro imóvel através do financiamento imobiliário? Pois saiba que a falta do planejamento pode ser o elemento principal que distancia muitas pessoas de realizar sonhos. A renda pode não ser o maior problema quando se pretende comprar o primeiro imóvel. Pois o planejamento eficiente é quem permite as realizações dos sonhos!

Assim, neste post a Mocambo preparou algumas dicas de planejamento e modelos de financiamento imobiliário. Confira a melhor opção para a realização de seu sonho:

FAÇA UM PLANEJAMENTO

Financiamento imobiliário

Comprar um imóvel é uma grande aquisição. Mas é fundamental existir o equilíbrio entre três itens: a sua renda, o valor das parcelas e o tempo de contrato. É muito importante que o valor das parcelas a serem pagas mensalmente não ultrapasse mais de 20% de sua renda líquida. Isso porque um financiamento imobiliário, normalmente, é um contrato bastante longo e imprevistos podem acontecer.

DÊ UMA ENTRADA

Todos nós sabemos que nem sempre é possível comprar um imóvel a vista, sendo o financiamento imobiliário inevitável. Porém, é necessário dar uma entrada para iniciar essa negociação.

Assim, vale muito a pena o esforço para que o valor a ser financiado seja o menor possível, pois quanto menor o valor financiado, menor será o pagamento de juros e o valor do endividamento final. Portanto, vender algum bem, usar as economias e poupar dinheiro podem ser suas opções.

Vale a pena, também, usar seu o FGTS para dar uma boa entrada e reduzir o valor do financiamento imobiliário, como você pode conferir no próximo item.

DESPESAS EXTRAS

Financiamento Imobiliário

Outra questão interessante, durante o planejamento, é considerar dentro do valor total algumas despesas extras comuns ao financiamento imobiliário:

ITBI – Imposto de Transferência de Bens Imóveis. O custo total deste imposto, apesar de ser reajustado anualmente, normalmente gira entre 3% e 4% do valor do imóvel;

Registro do Imóvel. Este documento possui o valor de 1% do preço do imóvel, em média, variando de estado para estado.

Ao realizar um financiamento imobiliário não há a necessidade de custear as despesas referentes à emissão da escritura pública. Isso porque o contrato de financiamento pode substituir esse documento.

ANALISE A RENDA FAMILIAR

Outras pessoas o ajudarão com os custos do financiamento e compra do imóvel? Caso este seja seu caso, faça a somatória das rendas envolvidas no processo e que serão comprometidas com o financiamento.

Esteja sempre consciente de que a aquisição de um imóvel é um investimento alto e que, normalmente, para que este projeto se torne realidade, o corte de alguns gastos será necessário e todos os envolvidos precisam estar cientes de que algumas renúncias podem ser indispensáveis. Assim, reforçamos que planejamento é importante para todos envolvidos no processo.

ESCOLHA O MODELO DE FINANCIAMENTO ADEQUADO

SFH – Sistema Financeiro de Habitação:

Esta modalidade é regulamentada pelo Governo Federal e é responsável pela maioria dos financiamentos no Brasil. Os recursos são provenientes das contas de poupança e do FGTS. Este modelo permite realizar o financiamento de até 80% do valor do imóvel, no método tradicional de financiamento, e até 90% com o Sistema de Amortização Constante (quando as parcelas são decrescentes), onde os juros diminuem à medida que o saldo devedor é diminuído.

Valor máximo do imóvel financiado: R$750 mil em MG, SP, DF e RJ e R$650 mil nos demais estados.

Neste modelo de financiamento imobiliário, ao valor total, é acrescentada uma quantia obrigatória correspondente a um seguro. Este seguro é referente a danos físicos ao imóvel e morte ou invalidez do contratante, para salvaguardar a instituição que emprestou a verba.

SFI – Sistema de Financiamento Imobiliário:

Esta modalidade também é regulamentada pelo Governo Federal, mas, no entanto, é bem mais sensível às condições de mercado. Isso ocorre, pois seus recursos são todos de origem privada. Consequentemente, o SFI é menos burocrático e mais negociável do que o SFH no que diz respeito a prazos, valores e taxas de juros, por exemplo.

Financiamento direto com a construtora:

Ainda há a possibilidade de financiamento direto com algumas construtoras, sem a necessidade de intermediários. Essa possibilidade pode ser vantajosa por ser ainda mais flexível e menos burocrática que a modalidade anterior. Trata-se de uma relação direta comprador-construtora que favorece uma melhor negociação de taxas, prazos e valores das parcelas.

A realização de um financiamento imobiliário para a aquisição do primeiro imóvel é um passo extremamente importante e, por isso, precisa de um bom planejamento.

Está se preparando para realizar um financiamento imobiliário e adquirir um imóvel em Itatiba? Conte com o suporte da imobiliária Mocambo Imóveis. Teremos o maior prazer em auxiliá-lo na conquista de seu sonho! Confira também este post que, certamente, é um assunto interessante para você: Comprar apartamento na planta ou pronto: qual é o melhor?

 

1

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *